terça-feira, 11 de abril de 2017

Vejam o que aconteceu esses dias. Não foi comigo, foi com um amigo, que vou preservar o nome, mas a história vale a pena ser contada.
Sempre tenho algumas reuniões no centro de São Paulo, como todos sabem, agora estou trabalhando na região da Paulista, e quando surgem essas reuniões tenho que ir até o centro velho. Nestas ocasiões sempre entro em contato com meus amigos e colegas para nos reunirmos após minha reunião para podermos comer uma porção ou pizza e assim matar a saudade e jogar conversa fora.
Semana passada convidei um amigo que há tempos não via, ele foi, o pessoal ficou feliz em vê-lo... ocorre que naquele dia o mundo estava desabando de tanto que chovia... começou a ficar tarde e eu fiquei aflita para vir embora para casa. Acabei encarando a chuva, coloquei minha blusa com touca (cafona, mas protege meu cabelo rebelde) peguei minha sombrinha e me aventurei correndo até o metrô que é pertinho de onde estávamos... ok.. fiz meu caminho e cheguei bem em casa graças a Deus.
No outro dia fiquei sabendo que este meu amigo resolveu me acompanhar e também saiu correndo pela chuva, ele não me alcançou (fui muito rápida.. rsrs) e ele acabou indo pelo caminho dele... algumas estações depois dele embarcar ele percebe que estava sem os celulares, ele tem dois, um pessoal e um corporativo, sendo um smartphone e um iphone, os dois juntos somam umas sete mil reais... claro que bateu o desespero em meu amigo, ele voltou até o local aonde estávamos na esperança de ter esquecido lá, pois como sempre frequentamos o local, certamente os nossos amigos garçons iriam guardar os aparelhos para ele. Mas não estavam lá não... ele então desolado saiu pela chuva olhando inutilmente para o chão com um fio de esperança de que encontrasse os aparelhos e ficou procurando pela rua... ocorre que uma ambulante ficou olhando para ele e perguntou: moço, o que o senhor está procurando? E ele respondeu: acho que deixei cair meus dois aparelhos de celular... e a ambulante respondeu: deixou mesmo cair, eu os encontrei e guardei para o senhor..
Acreditam nisso? Ela guardou os aparelhos e ainda teve a esperteza de perguntar o que ele estava procurando e não foi logo perguntando se ele estava procurando por celular.
Ela devolveu os aparelhos intactos para o meu amigo.
No outro dia quando soube que ele tinha perdido os aparelhos liguei para ele para saber se por acaso não tinha encontrado, e ele me contou essa história.
Eu fiquei boquiaberta.. falei pra ele que Deus colocou um anjo na vida dele naquela noite... ele concordou que foi isso mesmo.
Perguntei se ele tinha dado um dinheiro para a moça e ele respondeu que deu sim, deu tudo o que tinha na carteira e que graças a Deus foi uma boa quantia... 
Mas eu acredito que valor algum pague uma boa ação dessa.
Essas coisas são boas acontecer porque estamos tão desacreditados na humanidade e quando isso ocorre a esperança enche nossos corações..
Parece piegas disser isso, mas foi exatamente assim que me senti... esperançosa de que a humanidade não está de todo perdida... tudo bem que no outro dia a esperança se esvaiu um pouco com a ignorância do povo na condução... mas foi um refrigério para nós.
Pedi para o meu amigo que da próxima vez que formos lá no centro, pra ele me mostrar essa moça se ela estiver por lá.
Não desanimem pessoal... ainda há esperança para a humanidade... rsrsrsrs

sexta-feira, 17 de março de 2017

Deixa eu contar o que aconteceu hoje no metrô. Mas antes quero só explicar para quem não conhece como é andar de metrô.
Você chega na plataforma que já está cheia de pessoas, escolhe um lugar aonde supõe que a porta ficará e planta os pés firmemente no chão, porque a qualquer momento você pode ser empurrado para qualquer lado. Quando o metrô chega, se a porta para à sua frente, ótimo, sente uma pressão da massa atrás de você já se preparando para entrar,  se a porta não pára à sua frente então você já começa a se acotovelar com as pessoas para garantir sua entrada no vagão. Ai as portas se abrem e além de você ser empurrado para entrar logo no vagão, ainda tem que desviar das pessoas que estão saindo dele. Todo dia há brigas nestes poucos minutos. Se você for ligeiro e escorregadio consegue entrar e sentar. RS
Pois bem, hoje não foi diferente, o procedimento de sempre.. ocorre que hoje havia uma moça (vou chamá-la de mulher 1) com uma caixa grande com um bolo dentro, e no desespero para entrar e sentar outra moça (mulher 2) a empurrou e o bolo quase caiu. Claro que a mulher 1 começou a chamar a outra de mal educada, ocorre que a outra também é do pavio curto  e começou a exigir respeito... as duas começaram a se agredir verbalmente dentro do metrô, isso já é uma atração para muita gente... acontece que a mulher 2 fez não sei o que e o bolo da mulher 1 caiu no colo de uma terceira pessoa que já estava sentada. Foi o suficiente, as duas se engalfinharam dentro do vagão, o problema é que mulher vai brigar e já gruda no cabelo né? Pois então, as duas grudaram uma no cabelo da outra e foi pontapé pra tudo quanto é lado. Três homens tentaram separar e não conseguiam, e o povo olhando (inclusive eu.. rs), ai os homens pediram ajuda e mais dois foram ajudar a separar... conseguiram, jogaram uma pra cada lado e achamos que a situação tinha se resolvido.
Ocorre que a terceira mulher foi e devolveu o bolo pra número 1. Ela abriu a caixa e quando viu o bolo destruído foi tomada de uma fúria que dava pra ver o sangue no olho da mulher. Ela lá do outro lado do vagão lançou a caixa com bolo e tudo na cara da número 2. O golpe foi certeiro, acertou bem na cabeça da 2. A 1 veio correndo pelo corredor e grudou no cabelo de novo da 2. Lá se foram as duas pro chão novamente... briga pra valer.. as duas perderam muito cabelo hoje.. ai o povo foi e apartou de novo. A 2 saiu correndo do vagão... a 1 ficou alguns minutos sem saber o que fazer e se recompôs, e ai percebemos que ela está grávida, pois só então percebemos a barriga. A 1 falou que ia atrás da polícia e saiu correndo atrás da 2.
Neste momento o metrô apita e fecha as portas, e eu fico considerando se saio pra ver no que ia dar ou se fazia meu caminho. Resolvi ir embora.
Ai quando as duas já tinham saído do vagão, o povo volta a atenção para as demais pessoas. Todo mundo coberto de bolo e de chantily. Alguns engraçadinhos ainda fizeram piadas, tipo: eu nem gosto de bolo de chocolate. O outro: eu estou de dieta não posso comer doce. Mas teve gente que teve que sair do metrô e voltar para casa para trocar de roupa de tão sujos que ficaram.
Eu fiquei estarrecida... só tinha visto brigas assim em vídeos que o povo manda no whats... desacreditei no que estava vendo.
Fiquei até meio triste, porque fico imaginando porque as pessoas andam tão estressadas. Um simples esbarrão já é motivo para o povo sair na pancadaria..
Eu já aprendi a ficar com a minha boca bem fechada, já passei por algumas situações assustadoras por ser bocuda demais.
Fica a dica.. se for andar de metrô, tente não esbarrar em ninguém, sempre peça licença ou se desculpe... o povo anda matando por besteira.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Vergonha nova no centro hoje. Tive que me locomover da Cubatão até a Sete de Abril.. São poucas estações de metrô até lá, mas é um percurso muito chato, então é óbvio que levei meu companheiro, meu livro.. entrei na estação e fiquei lendo até o metrô chegar, quando ele chegou observei que estava lotado e entrei... segurei no ferro pra me apoiar, na verdade me abracei no ferro para ter apoio e continuei lendo... senti que o ferro oscilava de vez em quando e ainda pensei, esse metrô além de demorar ainda está caindo aos pedaços e me agarrei mais forte no ferro. Notei que um senhor que estava na minha frente ficou me encarando, eu já pensei: sai pra lá meu senhor, não estou afim de ser paquerada não, e moça séria que sou nem ergui minha cabeça.. pois bem, continuei lendo meu livro, e fazendo cara de brava para o senhor parar de me encarar... então chegamos na Sé, me preparando para fechar o livro, quando o senhor tocou meu ombro e disse: moça, não quero atrapalhar, mas vou descer nesta estação, a senhorita poderia soltar meu cano para eu descer? Gente.. ele estava com um cano de PVC (acho que é isso) esses pra fazer encanamento, só que daqueles mais finos, eu entrei, abracei o ferro do metro e não percebi que abracei o cano do homem também. Pensei se eu não queria um buraco pra enfiar minha cara... me desculpei, soltei o cano do senhor e sai correndo do metrô... que vergonha... agora me digam, como não percebi que estava abraçada no cano do homem? Socorro...

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

E ai eu vou almoçar... fico feliz em ver que a minha mesa está vazia.. sento-me e meu sossego não dura nada, porque chegam três caras pra almoçar e acabam pegando a mesa ao lado da minha... até ai tudo bem.
Aparentemente eles também frequentam esse restaurante... pois já conheciam os pratos, ocorre que primeiro pra escolher o prato eles levaram muito tempo, leram o cardápio inteiro... mas tudo bem...
Ai vão pedir os pratos... o chato 1 escolheu salmão, mas queria o salmão bempassado, com arroz integral, com purê, e se possível sem exagero no sal... o chato 2 escolheu contra-filé, mas com salada ao invés de fritas, e com o feijão separado (detalhe, neste restaurante o feijão já vem separado)... o chato 3 escolheu salmão também, mas queria arroz a grega, e ao invés de feijão ele queria tutu, só que hoje não é dia de tutu, teve que se contentar com o feijão mesmo... ok. Mas já me irritei... ai o chato 2 falou que queria suco, mas pra garçonete trazer o suco antes da refeição porque ele sempre recebe o suco quando já está terminando de comer.. ai foi pedir o suco: queria suco de abacaxi, mas ao invés de água normal era pra bater o abacaxi com água de coco... e queria gelado, mas era pra garçonete triturar o gelo antes de colocar o abacaxi e o suco, e depois de batido pra adoçar com adoçante, 8 gotinhas... agora me digam, com tanta recomendação fica impossível trazer o suco antes da refeição.
Ai chegam as refeições, começam a comer... o chato 1 chama a garçonete e manda passar mais o salmão: está cru isso aqui.. manda ele passar isso direito... lá se vai o primeiro prato.
O chato 2 por sua vez devolve a salada porque a alface estava murcha... mandou trocar a salada só por alface..
O chato 3 não reclamou do prato dele.
Ah.. o chato 2 recebeu o suco, mas é claro que não estava de acordo, faltou adoçar direito.. a garçonete não deve ter colocado a quantidade de gotas que ele pediu...
Ah essa altura, minha refeição já estava fria, porque “entalei” com tanta chatice.. o pior é que justo nesta hora, o mundo desabou de chover e eu não podia sair do restaurante.
Uma vez satisfeitos os pedidos começaram a conversar.. alguma coisa sobre informática e nenhum dos três concordava com o outro.
Fiquei pensando que só pode ser uma brincadeira entre eles pra ver em quanto tempo a pessoa ao lado manda eles irem para aquele lugar... olha que faltou pouco viu... 
O lugar lotado, e a garçonete perdendo um tempo precioso por causa de chatice.
Claro que o cliente tem direito de escolher o que vai comer e como quer comer, mas esses três eram chatos demais..
A sorte é que tinha meu livro pra me distrair, mas me irritei.
Ah que se considerar que eu me irrito com minha sombra... mas gente chata demais, socorro... o interessante é os olhos de fome limparam os pratos.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Preciso compartilhar algo com vocês!!! Hoje estava conversando com meus irmãos e resolvi postar. Minha irmã ontem comentou no whats com a gente: "cheiro de esfiha do ... (não vamos mencionar nomes não é? rsrs) dentro ônibus, ninguém merece" e eu concordei dizendo: Quero morrer com isso...

Gente, gosto cada dia menos deste estabelecimento. e muito disso é em razão de não aguentar mais o cheiro das "comidas" deles. Pra vocês terem idéia, a firma deste lugar fica em frente à minha casa.. então o cheiro de um certo doce que eles fazem toma o ar o tempo todo... entra e sai caminhão o dia e noite inteiros.. e as toquinhas que o povo usa pra cozinhar? minha calçada fica tomada de toquinha descartável... Fico tão feliz em ter que catar esse lixo...

Ai você pega o ônibus pra ir embora pra casa e vem um cidadão com a caixinha desta casa cheia de esfihas... Por favor, não me entendam mal, devo ter amigos que já fizeram isso.. entendo perfeitamente que as pessoas vão cansadas para faculdades, escolas, ou saem cansadas do trabalho e querem economizar na hora de ter que fazer o jantar quando chegarem em casa. Mas entendam... o cheiro das esfihas, misturado ao cheiro de suor, misturado ao fedor de pum, misturado com o hálito das pessoas... essa combinação é terrível. Nossos ônibus são fechados e o cheiro fica parece que impregnado na gente.

O mais interessante é que as pessoas comem as coisas dentro do ônibus.. ai espremem limão.. e voa suco de limão em você, e o pedaço de limão vai pro chão, e o barulho de mastigação do seu lado.. e falam com a boca cheia... uma maravilha. Chata eu? nããããoooo...

Vejam bem.. não estou aqui fazendo um manifesto para as pessoas deixarem de comprar seus lanches não... isso é só um desabafo.. é só mais uma situação pela qual eu passo quase que diariamente.

Ai quando meus irmãos sugerem: vamos comer esfihas? eu já grito nããããããooooo... enjoei demais desse negócio...

A Dança da Morte.
A arte de ser genial. Aí o cara escreve um livro. No começo menciona um cachorro. Ok. Fofo. Informação passada. Informação recebida. Informação arquivada. Aí lá pela página 1.017 o cachorro reaparece. E você tem acesso à estória pela visão do cachorro. E o melhor. É fascinante. Meus olhos cheios de lágrimas. Sem mentira. Feito besta no restaurante quase chorando. Quem dera ter habilidade para escrever assim. Na foto um trechinho da visão do meu amigo Kojak. O cachorro. Sensacional!!!!!!!

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

E aí a pessoa vai viajar. Chega cedo no ponto de encontro. Vai até a Livraria Cultura para ver as novidades. Descobre que o terceiro livro de uma série que ela está lendo já saiu. Enlouquece um pouquinho. Aí consulta o preço e descobre qUE se tiver cadastro na livraria, o livro sai pela metade do preço. Aí enlouquece completamente. Ia contar as moedas pra comprar um livro novo, mas descobre que pode comprar três pelo mesmo valor. Ela só está pensando se leva um quarto livro que também está querendo. Não é maluquinha essa menina? Rsrsrs

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Um dos melhores momentos do meu dia é meu horário de almoço. Eu geralmente almoço sozinha, e descobri que adoro almoçar sozinha. Você vai aonde quer, senta aonde quer, come o que quer... mas o melhor de tudo, eu posso comer e ler ao mesmo tempo, termino de comer e continuo a ler... quando não tenho nada pra fazer no horário de almoço, passo o tempo todo lendo meu livro.. alguns garçons já me conhecem, e depois do almoço me trazem café, água, doces... é muito gostoso.
Esses dias fui em um dos locais que mais gosto, porque é arejado e ninguém me perturba.
Pedi meu almoço, meu suco e comecei a ler meu livro... em certo momento, sinto alguém me tocando, quando olho há um senhor com uma cara super boa, sabem aquelas pessoas que tem cara de ser gente boa? Então... ele é um desses, ele me pede desculpas por atrapalhar minha leitura e almoço e pergunta se pode me falar duas coisas... eu respondo que sim, claro. Ele então diz que primeiro ficou muito surpreso por me ver chegar com um livro e não com um celular na mão. Diz que ficou muito feliz por saber que ainda existem “jovens” como que ainda apreciam uma leitura, e melhor leitura da forma antiga, não em tablet ou celular, mas com o livro mesmo. Respondi para ele que livros é uma das minhas paixões, que adoro o cheiro de livro novo. Adoro colocar meu nome no livro, adoro carregar livros pra cima e para baixo.
Ai ele falou que a segunda coisa que queria me dizer era que ele espera que 2017 seja espetacular para mim, achei engraçado porque essa é uma palavra que sempre uso para meus colegas: espetacular... ele disse que deseja de coração que muitas coisas boas me aconteçam esse ano... fiquei muito emocionada... hoje em dia é raro que as pessoas gastem um tempo para desejar algo de bom para os outros, ainda mais desconhecidos...
Ele apertou minha mão, me desejou boas festas e foi embora pelo seu caminho.
Para alguns pode parecer besteira, mas essa breve conversa me animou... faz uma diferença danada pra gente as vezes ouvir palavras boas e bonitas.
Eu gostei deste episódio... foi refrescante... 

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Gente, sou a rainha dos vexames... já sei que devo manter minha boca fechada, mas não aprendo com meus erros...
Pois eu estava andando na rua, Marechal, época de natal, milhares de pessoas na rua e de repente sinto um esbarrão, daqui a pouco mais um, depois mais outro, estressadinha como sou, falo pro último, ow! É cego? E ai, quando olho pra pessoa, não é que era cego mesmo e ainda precisa de ajuda pra atravessar a rua... ainda bem que ele não pode ver meus constrangimento.. rsrs claro que o ajudei a atravessar, sou estressada, mas sou educadinha...
Ai fiquei lembrando de outras mancadas desse tipo que já dei... certo dia cheguei cedo ao serviço e ao entrar no elevador disse bom dia para uma moça que estava lá, a moça não respondeu... ai cheguei no setor reclamando do povo mal educado, e ao mostrar a moça para meus colegas (sim, ela desceu no mesmo andar que eu), o povo começou a rir da minha cara e me contou que a moça é surda / muda, por isso ela não ter respondido. Vergonha!!!
Outro dia fui toda exibida pegar uns documentos na impressora e ao chegar à impressora, vi um rapaz piscando pra mim, mas do que rápido pisquei de volta e vi que o rapaz ficou meio sem graça, só então percebi que ele tem problema e o olho direito dele não abre... não estava piscando nada pra mim... Vergonha!!!
Em outro dia, reclamei do barulho do sapato que estava ouvindo no setor.. barulho meio irritante, claro que comecei a reclamar, e ai noto que o barulho vem do sapato de uma moça com deficiência na perna e estava com sapato especial... Vergonha!!!!
Recentemente, fiquei incomodada porque o celular de alguém não parava de vibrar, gritei da minha mesa, que quando fossem sair da mesa pra levar o celular ou desligá-lo... então... era o meu celular que estava na gaveta e eu não percebi que estava vibrando... Vergonha!!!
Por essas e outras é que tenho que aprender a ficar com minha boca fechada, e como diria os personagens de A Bela e a Fera: “Você tem que controlar os seus nervos”.. rsrsrsrs... 

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Hoje passei por uma situação embaraçosa... sabem aquelas situações em que você se comporta coberta de razão e depois pisa na bola de forma irreparável? Pois é... essa fui eu hoje.
Estava eu no mercado, ressalte-se que estou em férias, sem nada pra fazer, ou seja, sem pressa alguma.. rsrsrs, fui comprar algumas coisas pra minha mãe e peguei a fila do caixa rápido, embora seja um terça-feira à tarde, o mercado estava lotado pra variar, a fila gigantesca... fico eu na fila esperando minha vez, e ouço os caixas chamando os clientes: “próximo, caixa tal” e o povo moscando na fila, ai eu que sou pouco estressada, fiquei tão irritada porque o povo parece estar dormindo na fila e então comecei a ajudar os caixas. Quando um caixa gritava e a pessoa não ouvia, eu gritava de volta pra eles, o meu senhor ou minha senhora, caixa livre aqui ó... e assim foi... quando chegou minha vez, tinha uma pessoa na minha frente, ai comecei a receber mensagens no celular, meus amigos marcando um encontro. Claro que atenciosa que sou fui responder as mensagens, só que ai o caixa me chamou e eu não ouvi... ou não prestei atenção... o caixa chamou, o povo na fila gritou, até o guarda de trânsito me avisou que era minha vez e que o caixa estava vazio... pergunta se ouvi... não... estava mais interessada no encontro com meus amigos. Até que a pessoa que estava atrás de mim, gentilmente tocou em meu ombro e avisou que era minha vez e fazia tempo já... pensem na minha vergonha...
Por isso que é melhor ficar quietinho né? Ser paciente e mais tolerante com as pessoas.
Muito lesada.. rsrsrs

domingo, 9 de outubro de 2016

Uma das modas agora é usar batom matte. Eu comprei um da minha prima... adoro o batom.. ecurão.. sensual... esses dias andando pelo centro com meu batom matte, me sentindo, um cara passou por mim e disse: eita batom bom de ser tirado heim... dei muita risada, comecei a pensar em cantadas estranhas que já ganhei ao longo da minha vida...
Vou contar algumas...
Num dos happu hour que fui com meu pessoal, conheci um moço, não trabalhemos com números, sei que o moço ficou de conversa comigo e se ofereceu pra me pagar uma bebida, sacou logo a carteira com o emblema da polícia federal, já vi logo qual era o esquema, agradeci a gentileza e falei que ficaria ali mesmo com a galera, na hora de pagar a conta, o tal moço abre a carteira e tinha dois reais amarrotados lá dentro... olhou pra minha cara e na maior cara de pau disse: putz esqueci o cartão em casa... e eu respondi: já paguei minha parte, peguei minhas coisas e sai rapidinho de lá.. no fim seria eu quem pagaria uma bebida pro sem vergonha.
Eu outra ocasião fui apresentada pra um outro moço, que ficou de conversinha o tempo todo, ai insistiu em pegar o meu telefone, eu por educação ou vencida pelo cansaço resolvi dar o número, na hora de anotar ele marcou meu nome e já digitou antes do meu número 9090, ai comecei a dar risada e perguntei se ele iria me ligar a cobrar? Ele respondeu que estava sem crédito. Ai eu respondi: então... quando você tiver crédito se você me encontrar ai você pede meu número tá bom?
Uma vez marquei com uma galera um happy hour num lugar que sempre vamos, estou lá com o pessoal e do nada aparece um cara que conheço já há algum tempo... em certo momento do nada o cara me fala, ow, vai no banheiro pra eu te dar uns beijos, olhei pra cara dele como se ele fosse de outro mundo e respondi educadamente que não, que estava com o meu pessoal e não iria dar beijo em ninguém, ainda mais no banheiro, ele não satisfeito, me falou: ow então vamos embora comigo, eu já irritada falei, meu.. me deixa, estou com o pessoal e é com eles que ficarei, pra finalizar ele me falou: então me dá quinze conto que não tenho como ir embora. Acho que a cara de desprezo que olhei pra ele foi tão grande, que ele finalmente entendeu o recado e foi embora.
Em outra ocasião eu estava com duas amigas, e chega um desses jamaicanos, africanos, zangolanos, sei lá de onde era, e me pergunta se eu era mãe das duas outras duas, fiquei tão puta e não consigo disfarçar quando fico contrariada, ai ele percebeu que não gostei, e falou, é que vocês são tão bonitas e estou aprendendo a falar português... eu simplesmente virei as costas e deixei ele falando, porque deu bem vontade de ensinar umas palavrinhas em português pra ele, mas achei melhor não.
Há também aqueles caras que chegam de conversinha, ficam te elogiando e ai pedem pra você fazer esquema pra eles com a minha amiga que está lá comigo, eu pergunto logo, porque gastou seu tempo vindo falar comigo e não foi falar direto com ela? Já respondo na ignorância.
Agora não lembro de nenhuma outra marcante, mas seria engraçado se na maioria das vezes não fosse tão irritante. 
Esses dias andando pelo centro, estava bem vestida,, tinha acabado de fazer o cabelo, estava sol, então estava com meus óculos de sol, ai de longe já vi uma senhora e uma criança me olhando. Quando me aproximei, a senhora me abordou e disse que estava desde cedo na rua e estava com fome e se eu não podia pagar um almoço pra ela e pra filha dela, respondi que não tinha dinheiro, e gente.. não tinha mesmo, ai ela me olhou de cima a baixo e respondeu, nossa toda elegante assim e não tem dinheiro pra pagar um almoço para pessoas pobres? até parece...
O pior é que não tinha dinheiro mesmo, mas achei engraçado ela deduzir que pela minha aparência eu teria dinheiro... rsrsrsrsrs
Aparência é tudo!!! Pelo menos a aparência eu mantenho.. hahahaha